03 maio 2014

Better Than Words (13)


Better Than Words

Capitulo 13: Não vai rolar nada









Semanas se passaram e nós todos estávamos praticamente vivendo na casa do Louis. Iriamos ser padrinhos da mãe dele então tínhamos que ensaiar todo o tempo. As meninas também ensaiavam pois cada uma teria um par.
Fomos para o local combinado. Não era uma igreja, era um espaço enorme revestido de madeira. Hoje ensaiaríamos com a roupa do casamento. Em poucos minutos já estávamos lá fora esperando as meninas.



Logo Maya chegou, toda perfeita. Não tinha o que tirar de perfeito nela. Usava um vestido roxo e seus cabelos morenos soltos, um salto enorme que a deixava da minha altura, pois ela era bem baixinha. Sua pele natural sem a maquiagem de sempre me fizeram sorrir, e ser retribuído por um olhar doce.




- Já não disse pra não ficar olhando ela desse jeito ? – disse Zayn chegando perto dele
- De que jeito eu a olhei ? Apenas sorri – o encarei
- Não se faça de santo Liam – cerro os olhos – eu sei que você aproveitou da minha irmã naquela festa
- Aproveitei ? – disse alterado – ficamos jogando vídeo game no seu quarto
- E eu achei uma camisinha assim, do nada lá ? – eu não estava acreditando no que ele dizia
- Jura Zayn ? – perguntei incrédulo – eu ainda duvido que sejamos amigos
- Pois é Liam, quer abrir o jogo então vamos lá:  eu não sou seu amigo – cuspiu as palavras – pelo menos não de um menino que aproveita da irmã dos outros
- Falo* então – disse saindo de perto dele




Maya que conversava junto as meninas viu os dois discutindo. Parecia feio. Foi se aproximando devagar para ouvir a conversa dos dois, e logo se apavorou. Zayn estava tomado pela raiva e acabara de estragar uma amizade a anos. 
Correu atrás do Liam, ele estava sentando em uma mureta mexendo nos próprios dedos. Fungava as vezes e ela podia escutar seu choro. O viu limpar as lágrimas e logo se aproximou, lhe dando um beijo na bochecha. Ele sorriu e cheirou seu pescoço, depositando um beijo calmo nela.




- Não fique assim, Zayn é um idiota – passou a mão em seus cabelos
- Porque ele acha que eu sou uma má influencia pra você ? – seus olhos estavam vermelhos – eu nunca dei motivo pra ele
- Eu sou nova ainda Liam, você é velho, ele acha que você pode me ensinar coisas inapropriadas – ela riu
- Eu nunca ia fazer uma coisa com você se você mesma não quisesse – ele estava realmente triste – pensei que eu e ele tivéssemos confiança um no outro
- Já, já, vocês estão ai, fazendo suas palhaçadas – ele soltou uma risada
- Do que adianta voltar a ser como antes se não posso nem te beijar ? – acariciou seu rosto
- Quem disse que você não pode me beijar ? – segurou a nuca do menino
- Maya, isso é confuso pra mim sabe... entre perder ele e você, eu prefiro você mas, somos amigos a muito tempo – encostou sua testa na dele
- Shh – o beijou molhado – só me beija, depois pensamos nisso




Por outro lado Zayn estava quase explodindo de tanta raiva. Pra ele foi como perder a única coisa que ele tinha para proteger, pelo resto da sua vida. Quando chegou no quarto depois da festa e viu aquela camisinha lá, foi como se seu mundo desabasse. Liam não podia ter feito aquilo com ele, não podia.
Sentiu sua orelha ser tocada por lábios doces e macios. Os conheceu depois que viu sua mão em seu ombro, Lola tinha ela delicadas...




- Pensativo na vida ? – o abraçou forte
- Pensando em você – beijou sua mão
- Que bom – se sentou ao seu lado – está com fome ? Os meninos estão indo comprar alguns lanches no Sub...
- Só quero que você fique aqui comigo tá ? – ela assentiu – eu te amo




Harry conversava com Johanna, que era seu xodó. Podiam conversar o dia inteiro sobre aquilo que mais queriam na vida. Mas ele só pensava nela. Onde ela estava naquele momento ? Agora ele a deixava sair e ficar um pouco distante, mas roía as unhas só de pensar em alguém aproveitando de quem ele mais amava. Um desfecho na conversa o deixou escapar por um tempo e foi atrás de Jenny.


Não achou no jardim, nem no salão. Aonde iria achar essa garota ? ...
Sem nem muito pensar foi puxado pra dentro de um quarto, aonde haviam várias roupas e um sofá. Era o lugar aonde as meninas aparentemente se trocaram. Foi domado por aquele lábios quentes nos seus, e em segundos estavam sem blusa...




- Jenny calma – disse sem folego – ah..
- Estava me procurando ? – disse beijando seu pescoço
- Você tinha sumido – ela me selou – fiquei preocupado
- Preocupado ou com ciúmes ? – ela continha por cima – Ai Harry...
- Sem reclamações – ela riu, agora em baixo – será que Johanna vai perceber se dermos uma escapadinha ?
- Hm... acho que não – voltei a beija-la loucamente



Por outro canto estavam Louis e Seunome. Não conversavam, não trocavam um ‘’ a ‘’. Tomas e Johanna queriam que eles fossem amigos a partir de agora, então resolveram que naquele momento, seria o ótimo momento pra contar a ideia. Se sentaram na mesa de frente para os dois...




- Como vocês se comunicam hein ? – disse johanna alegre
- Não tente ser engraçada mãe – falou rabugento
- Enfim, eu e Johanna precisamos conversar com vocês – falou sério
- Tipo o que ? – ela cruzou os braços
- Eu estava fazendo umas contas do orçamento do casamento, e a lua de mel não vai dar pra pagar então, teremos que ficar lá em casa
- Como assim ‘’ lá em casa ‘’ ? – perguntou Louis
- Louis, a lua de mel é muito cara e Manchester é um clima bom pra lua de mel, então resolvemos ficar por aqui mesmo
- Tão dizendo que vocês vão ficar de namorico por um mês inteiro, na nossa frente ? – os dois se olharam revirando os olhos
- Talvez não – explicou – eu e johanna somos adultos e uma lua de mel normal fica muito cara, já vocês dois juntos, ficam mais barato para irem pra um acampamento
- Então basicamente nós vamos viajar e vocês vão ficar na casa ? – perguntou Seunome – eu viajo, tudo bem, menos com ele
- Eu também não viajo com ela – cruzou os braços
- Assim fica difícil né – disse Johanna – íamos mandar vocês dois juntos pra um acampamento 
- Nunca que eu viajo com o Louis – disse ela

- Mas vai, vocês não tem escolha, vamos mandar vocês dois – disse Tomas firme
- Você não é meu pai, se eu quiser eu fico em casa
- Eu sou sua mãe e estou mandando você ir, não tem escolha também – seunome de uma risada debochada – mas nem é agora, e nem depois que o casamento acontecer, vai ser bem depois
- E esse ‘’bem depois’’ é pra vocês pararem de brigar – disse Tomas – entendidos ?
- Tá – disse ela
- Louis ?! – disse Johanna
- Tanto faz – resmungou




Os ensaios foram acontecendo de forma normal, todos os pares formados. Zayn encarava sua irmã e o amigo, e já estava bem furioso vendo ele agarrando ela. Na verdade ele estava com uma mão na cintura dela e a outra segurando a própria mãe dela, uma dança clássica, mas os dois sorriam.


Lola tentava o distrair mas era algo inevitável. Bibi e Niall brincavam um com o outro, giravam, voltavam a dançar etc. Harry e Jenny provocavam um ao outro e podiam se notar mudanças. Ela e ele brincavam e riam, mesmo com Philiph a olhando daquela maneira sentado no banco, agora, sentia confiança nela e percebeu que ela apenas dava atenção pra dança dos dois.


Seunome ainda se encontrava sentada, sozinha, vendo a alegria de todos os novos amigos. Porque ela não podia ganhar alguém assim ? Pra cuidar dela ? Mas quem iria querer alguém que estava prestes a morrer...




- Vai ficar ai parada ? – ele perguntou frio mas ela não respondeu – porque não pede ao Philiph pra dançar ? – não respondeu novamente – olha, des... eu não queria te dizer aquilo lá no quarto. Enfim... quer dançar ?



Ela o olhou sem acreditar. Ele não conseguiu pedir desculpas mas mesmo assim foi gentil com ela, gentil da forma dele, mas foi. Realmente ela estava o conhecendo. Garoto mau só na aparência porque na atitude ele era todo mole, e fácil de domar. Vai demorar muito, porque se for eu des.. – ele logo foi interrompido sendo puxando por ela na pista.

Tomas e Johanna observavam aquilo, eram dois filhos confusos demais. Ele apenas estranhou cada toque do garoto sobre sua filha. Cintura, ombros, mãos, até o observou cheirar seu pescoço e ela sorrir, assim como sorria quando gostava de alguém. Conhecia quando sua filha se sentia amada e acolhida e com ele, naquele momento, ela estava com as expressões certas. Isso era impossível, os dois ? – pensou ele indignado.


Se fosse Philiph ainda ia porque, ele não é o filho de Johanna, e não é muito chegado a família mas Louis, já é como se fosse seu filho. Os dois jovens talvez não tenham tanto efeito, talvez seja algo do momento, se estiver rolando algo mesmo. Mas e se fosse sério ? Os dois ? Não permitiria, não com sua filha. Ela tinha problemas sérios e ser usada por um garoto como o Louis não seria bom pra ela.

Por mais que soubessem que tinham pessoas ao redor, os dois não estavam ligando. Seunome pela primeira vez se sentia bem e já havia esquecido de tudo, do mundo, de sua doença. Louis havia esquecido quem prometia ser e até que Philiph podia usar aquela cena contra ele.


Foram dançando até o meio, depois até a ponta e por fim, estavam fora dos olhos de todos. Ele segurou a cintura dela e foi cantando com ela até o grande jardim que havia ali, cheio de rosas. Ela sorria sem querer saber se parecia ou não, boba por ele. Louis tropeçou em seu pé e caiu por cima dela a fazendo gargalhar. Ela roncava as vezes quando ria, e isso o fez rir também.

Eles apenas se encaram sem tirar os olhos um do outro. Ela passou a mão sobre sua camisa de botões e desabotoou três por vez, e a cada um, lhe dava um selinho. Louis foi a puxando pra cima de seu bolo a fazendo sentar no mesmo. Levantou seu vestido até a altura de sua cintura, sentindo suas coxas macias. Os cabelos da garota já estavam desgrenhados e o batom, nem existia mais. O perfume de Louis já estava sobre todo o seu corpo...

Sentiu algo em baixo dela, algo estranho que nunca havia sentido. Por mais imaturo que pareça o pensamento, apenas riu, fazendo ele perceber o incomodo dela.



‘’ Não vou fazer nada que não queira ‘’ – sussurrou em seu ouvido a fazendo cravar as unhas sobre suas costas – ‘’ vai com calma ‘’



Ela queria aquilo mas que ele, queria que fosse com alguém especial, e Louis era alguém especial. Apenas o lugar atrapalhava, não queria que fosse ali, em um ‘’mato’’. Ela pensava em um lugar de rosas, um lugar macio, tipo uma cama normal.




- Louis, melhor pararmos – disse parando o enorme beijo
- Tudo bem, não vou te forçar a nada – mordeu seu queixo
- Obrigada – sorriu encostando em seu pescoço – mas... você já fez isso ?
- Se eu sou virgem ainda ? – ela assentiu com a cabeça – é.. pode-se dizer que não, ou sim...
- Como assim ? – perguntou rindo
- Eu e ela não chegamos a nos deitar e ... sabe, foi só com a .. boca, tipo assim eu... – ela fechou os olhos balançando a cabeça
- Já entendi, já entendi – os dois riram – mas ela era especial ?
- Muito – disse triste
- O que aconteceu ? – se sentou ao seu lado
- Ela era minha namorada desde que a conhecia por gente, então quando Philiph fez a gente terminar, ela apenas partiu – ele dizia quase desabando
- Se não quiser falar sobre ela, não precisa – passou a mão em seu ombro
- Você me faz lembrar ela – a encarou – o sorriso, o corpo, tudo...
- Por isso fica comigo ? – disse séria – não quero substituir ela
- Não está, só disse que você lembra ela em alguma coisa, mas não em tudo – acariciou seu rosto – você tem um jeito diferente, isso me encanta
- Nunca ouvi isso de um garoto – disse sem graça
- Ah para, você nem é tão feia assim – levou um soco no braço – au... será que da pra parar de fazer isso ?
- É sério – sorriu com graça – os garotos sempre ficavam comigo por interesse, pelo meu corpo, aparência, nunca falavam coisas tipo essas que você me diz
- Não te davam valor ? – mexeu a sobrancelha
- É, tipo, aproveitavam de mim como amiga... – mexeu seus dedos – teve um que era meu melhor amigo, e ficou comigo por causa de uma aposta, você acredita nisso ?
- É, nem dá pra acreditar – seu coração doeu
- Pra uma menina como eu isso foi o cumulo – o olhou – por mais que te conheça a pouco tempo, sei que você nunca faria isso comigo, não é ? – ele ficou em silencio – enfim, vamos, eles devem estar se perguntando aonde fomos
- Pode ir, eu vou depois – se levantou junto a ela
- Louis ! – resmungou
- É sério, eu estou bem, pode ir – lhe beijou demorado – pode ir
- Tá – sorriu retribuindo com um beijo em sua bochecha – não demora
- Estou bem logo atrás de você – sorriu forçado




Quando a perdeu de vista entrou em pânico total. Como ele fazia isso com ela ? Agora que eles estavam ficando bem e havia visto o quanto ela era especial... Você é muito estupido Louis – gritou com raiva. 


Sabia que gostava dela, sabia que sentia algo que nunca havia sentido, ela nunca poderia saber disso então. Era certo que agora ele virariam um escravo do Philiph pra ele não contar nada, mas era só o pagar não era ? [...]



- Que isso ? – disse abaixando o livro – mudou de ideia ?
- Mudei – disse firme lhe entregando mais de duzentos reais
- É cinquenta por mês Louis – disse pegando o dinheiro – o que quer em troca ?
- Quero que você fique longe dela, e não conte nada pra ela, nada mesmo – o olhou nos olhos
- Sabia que você tinha uma queda por ela
- É, eu tenho, e eu quero ver você bem longe dela, entendidos ? – ele colocou as mãos pra trás
- Não é tão fácil assim não – se levantou rindo – eu prometo não contar nada, mas... ficar longe dela, vai ser difícil sabe
- Quer mais dinheiro, eu te pago – disse implorando – só estou pedindo pra não tocar nela
- Hm, tá – disse cruzando os dedos por trás das costas
- Fácil assim ? – ergueu a sobrancelha
- Já disse que não vou relar nela, confie – ele apenas saiu do quarto desconfiado




Louis estava desconfiado demais, mas quem sabe ele tinha um coração bom. Claro que não idiota – pensou entrando no quarto dela. Mas agora estava garantido que ele não iria tocar nela, nem contar nada.


Ela não estava ali, estava tomando banho. Como um garoto normal queria ver aquele corpo, queria pode senti-lo, mesmo não tendo rolado nada entre os dois. Foi abrindo a porta devagar e ela estava na banheira...




- Louis ! – gritou assustada – está ficando louco ?
- Parece relaxada – disse tirando sua blusa
- O que tá pensando em fa.. – ela tampou os olhos correndo – Louis Tomlinson, eu vou te matar !

- Sh – sentiu ele beijar seu ombro – agora não tem volta

- Não vai rolar nada aqui – disse tampando suas partes
- Calma, você tá tampada pela espuma, eu também, não tem perigo – disse a beijando mas ela o empurrou – ei...
- Você acha que eu não te conheço ? – o encarou – eu sei que você quer coisas safadas aqui nessa banheira, mas eu já avisei que não vai rolar nada
- Tá, cala a boca e me beija vai – disse puxando sua nuca
- Seu louco – ela riu o beijando
- Sou louco por você – ela se derreteu por inteira



Os dois apenas esqueceram do mundo. A porta do banheiro estava trancada então não havia perigo de serem interrompidos, de forma alguma, porque até a porta do quarto estava. Não rolou nada apesar de Louis a provocar bastante e ela sentir coisas estranhas por debaixo daquela espuma toda. Certo que rolou algo de encostar e taus, e ela estava amando a brincadeira, mas não era a hora de rolar algo mais que brincadeiras.



Os dois se secaram, ele tentava a olhar por dentro do closet e ela apenas ria. Vestiu sua blusa do Barcelona e ele foi buscar uma camisa no seu quarto. Quando voltou ela estava deitada na cama, toda fofa e com os olhos já fechados. Estava apenas pensando na vida, mas foi interrompida por beijos quentes em sua perna e quase em sua partes mais baixas. 

Ela sorriu e o puxou pra cima. Trocaram caricias mas por pouco tempo, apenas se deixaram levar pelo sono. 




***
AMEI ESSE CAPITULO, E VOCÊS ??
amei mesmo, achei muito fofinho. Vocês acham que eu estou indo muito rápida na história, eu estou achando, e vocês ? Podem falar, a opinião de vocês é sempre bem vinda viu !
Beijos !! 5 DIAS AMORES !! beijinho no ombro gringas


6 comentários:

  1. vc vai continuar ainda hoje ?
    nossa amei ta muito bom aaa gostei da parte
    do banheiro continuaa porfavor ja to louca quando eu acabo de le eu fico pensando como vai ser o outro cap descupas o erros aaaa sou a primeira

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. NAOO vou deixar voces curiosas HAHAHAHH

      Excluir
  2. Liamdo Amoreco Fabulouis Ahazza no proximo okay!
    bju!

    ResponderExcluir