18 dezembro 2013

Capítulo 12- A Thousand Years| 2° temp.- Perfume humano



SeuNome Pov's


flash back mode onn

É ruim caminhar de noite sabendo que não tenho ninguém pra poder me abraçar depois. Pra me dizer que tudo ficará bem. Uma cama quentinha com uma manta bem macia, um leite e uma boa história pra dormir. Ah, como é bom ser abandonada. 10 anos não é nada pra quem ainda tem a morte toda pela frente. Bom, é o que eu penso. 

Eu- Moço..-Ele passou direto.- Ei, senhorita..-Ela fez o mesmo.- Você poderia..-E mais uma vez. Desisti. Me sentei no chão sujo de poeira, sapatos imundos e fezes de animais. Por que é tão difícil alguém me ouvir por 10 segundos e me dar poucas moedas? 5 já são o suficiente. Eu não peço muito. Eu peço ajuda. Será que alguém poderia ter um pouco de compaixão nesse mundo? Me levantei. Ergui a cabeça. Olhei para todos os lados e vi aquelas pessoas fúteis passando por mim e fingindo que eu não existo.- Quem estão perdendo o melhor da vida são vocês.- Andei e sim, descobri que sou invisível. Poderia fazer o que quisesse, ninguém me notaria ali.- Continuem andando com essas vidinhas fúteis na mala de vocês. Quando morrermos iremos todos para o mesmo lugar, não se esqueçam.- disse baixinho. 


[...]

Fiquei um tempo na porta desse pequeno abrigo. Não é muito bem um abrigo, mas sim uma casa grade que cuida de pessoas de rua. Como eu. A maior vergonha da minha vida é essa. Não saber de nada desse mundo, não ter uma mãe pra pentear meu cabelo e dizer o quanto estou linda. Não ter um pai pra me dizer que nenhum garoto presta. Mas o meu maior orgulho é o meu coração. Eles não estão aqui comigo, não me prepararam pra vida, mas cuidaram muito bem do que está dentro de mim. Não sinto raiva e nem rancor. 

Bom, agora começou uma chuva forte e eu ainda não estou no abrigo. Estou na fila e, como outras poucas pessoas, estava desesperada. Essas chuvas de verão são as piores. Não tinha como escolher. Me sentei no chão e passei meu braços em volta de minhas pernas. Abaixei a cabeça e lá fiquei. Fome. Sede. Frio. Medo. Um dia, quem sabe, eu consiga uma vida melhor. 3 anos desse jeito não é pra qualquer criança com a infância perdida. 

-SeuNome Rouse, em 1853, aos seus 10 anos. 


flask back mode onn

Liam Pov's

Ótimo. Como se não bastasse passar a minha infância inteira sendo xingado e "zoado" pelos meus "amigos" de escola por ser mais fora do peso, ter a minha adolescência sendo ignorado, excluído, nas rodinhas de conversa do colégio, não ter pessoas para comemorar o meu aniversário de 16 anos que eu tanto esperei, agora eu tenho que aturar todo o sofrimento de novo. Eu tomei tanto cuidado pra esse problema não se agravar tanto assim mas... droga! Quando esse rim finalmente vai funcionar

Liam- Quanto tempo eu vou ter que ficar aqui, doutor?

Doutor- Terá que ficar mais quatro dias em observação
Liam- Eu vou ter que passar a minha vida inteira desse jeito?-ele não respondeu.- Meu rim realmente não vai ficar como o de todo mundo. 
Doutor- Você é um menino muito especial, Liam. Você é muito bom. 
Liam- Eu já cansei de ouvir isso. Sabe, eu não posso me divertir como uma pessoa comum, eu não posso beber com os meus amigos, eu não posso passar a noite fora em alguma festa, eu to cansado! Sempre fui o 'bonzinho' e por isso eu passei a minha infância toda sendo zoado, eu cansei. Eu não aguento mais um segundo dessa vida. 
Doutor- Você é um guerreiro por isso, mas você não pode desistir tão fácil assim. 
Liam- Eu não estou desistindo. Estou apenas dando um tempo. Eu estou a ponto de sair de mim e dar um surto, não sei, fazer besteiras como qualquer jovem faria, beber, dançar, esquecer de tudo por pelo menos um segundo. Mas se eu fizer isso, o que acontece doutor? Me diz, o que acontece? Eu venho parar nessa cama de hospital. De novo!-ele não me respondeu.- Não precisa dizer nada, não quero que fique com dó de mim. Eu não quero piedade de ninguém. Eu só queria ser normal. Só isso. 
Doutor- Você tem uma vida toda pela frente, não se lamente tanto assim. Bem, eu vou indo. Fique bem- ele disse saindo da sala. A essa hora a minha mãe ja deve ter avisado aos meus amigos de verdade e daqui a pouco eles estarão aqui. É o que eu espero. 



SeuNome Pov's

Louis- O que? De novo? Ok.. Ok.. não, é claro que eu vou, ele precisa de ajuda. Agora mesmo. Claro, já estou indo, tchau- ele desligou o celular.
Eu- Vamos pra lá- disse me levantando.- Você vem, Harry?
Harry- Vou, claro. 
Louis- Como.. Como você já sabe?
Eu- Eu ouvi, oras. 
Louis- Mas..-
Eu- Eu posso ouvir coisa á quilometros de distancia. Harry também.- Louis olhou pra Harry. 
Louis- Ótimo, assim eu poupo palavras. Vocês veem no meu carro?
Eu- Se não for incomodar. 
Louis- Não vai. 
Eu- Então eu aceito sim. 
Harry- Eu também vou, gente. 
Louis- Então se apresse e coloque uma blusa.- disse rindo. Em 5 segundos Harry já estava de volta devidamente vestido.- Esse 'poder' é bem útil.-ele disse rindo.- Vai ficar, Brad?
Brad- Sim, eu tenho que ficar e resolver algumas coisa do hospital, ai já viu. Vão sem pressa. 
Eu- Certo. Cuide da casa, qualquer problema me ligue- disse abrindo a porta.- Vamos? 

Fomos até o carro de Louis e seguimos para o hospital. Preferi sentar atrás e, assim, Harry sentou no banco do carona. Acho que foi até bom para ele poder se acostumar com o.. Perfume humano. A cara de Harry não estava nada boa. Ele estava pálido. Bem pálido. 

Eu- Está tudo bem, Harry?
Harry- Sim.- deu um sorriso falso.- Por que não estaria?
Louis- Algo me diz para você se controlar.- Harry logo olhou para Louis, como eu fiz, porém a reação de Harry foi diferente da minha. 
Harry- Seus olhos..- Bom, eu não podia ver os olhos de Louis.- Estão brancos. 
Eu- Louis.- olhei bem para ele e então vi que seus olhos voltaram ao normal. 
Louis- Oi. 
Eu- Você.. Você sabe o que acabou de dizer?
Louis- Tive um pequeno pressentimento sobre o Harry. Nada demais. 
Eu- Harry, é assim que são os videns. Aprecie pois você não verá outro tão cedo.- A expressão no rosto de Harry era visível e decifrável para qualquer pessoa. Medo. 
Harry- Por que?
Eu- Muitos foram mortos na guerra. Mas isso foi muito antigamente, quando eu nasci esse 'massacre' de videns já tinha terminado. 
Harry- Então como o Louis está aqui?
Eu- Videns tem vidas como humanos, uma hora eles morrem e nascem de novo. Ah, Louis já teve muitas vidas.. Isso não vem ao caso agora, vamos nos concentrar no Liam. 

Então um silencio se formou dentro daquele carro. Não um silencio constrangedor, mas um silencio pesado, que carregava concentração, tentação, atenção, aflição e, por fim mas não menos importante, cuidado. Logo esse silencio se acabou quando finalmente ouvimos as sirenes das ambulancias. Merda. Harry vai entrar em um hospital. Merda, merda, merda. Como eu não pensei nisso antes? Aqui tem muito sangue e ele pode se desconcentrar agora mesmo. E eu não o culpo por isso. 

Eu- Fique do meu lado- disse firme 
Harry- Eu não sei..- disse como se lutasse contra algo dentro de si. E lutava.
Eu- Apenas fique do meu lado. Se você sumir eu te encontrarei, e eu juro que não serei nada amigável.- ele me olhou com curiosidade.- Você nunca me viu com raiva de um vampiro. E não importa se esse vampiro é você ou não.- Eu não gosto de ameaça-lo desse jeito. Ele é apenas um garoto, porém um vampiro. Mas eu não teria escolha. Não o mataria, claro, mas o machucaria. Não com todas as minhas forças, mas não deixaria de machucar. 
Harry- Eu estou tentando.
Eu- É pelo seu amigo que você está aqui. Pense nele, somente nele. 
Harry- Sim.. 
Louis- O que está acontecendo?
Eu- Harry está acontecendo.- Ele não entendeu.- Olhe em volta, Louis, estamos em um hospital com pessoas sangrando e.. 
Louis- Droga. Ele se controlará, certo?
Eu- É o que eu estou tentando fazer. 
Louis- Então faça, pois eu não gostaria de ver o Harry atacando um monte de gente e depois os telejornais procurando por ele e outros como ele. 
Eu- É, nem eu. 

Ficamos um pouco na sala de espera, até que veio uma enfermeira nos avisar que já podíamos visitar o Liam. Tínhamos nos encontrado com Zayn e Niall enquanto esperávamos e eles deram uma bronca em Harry por ter sumido. Eu e Louis não falamos nada. O que falaríamos? 
Entramos na sala e lá estava Liam deitado naquela cama de hospital. 


Brad Pov's

Estava no meu quarto resolvendo alguns relatórios de pacientes quando escuto um barulho na sala. 

Brad- Quem está ai?- como se alguém fosse realmente responder. 

Abri meu guarda roupa com cuidado e peguei uma arma com balas de madeira. A escondi na minha calça e desci as escadas com cuidado. Chego no fim das escadas e ando até o final do corredor. Quando finalmente chego, olho pra esquerda, mas quando vou olhar para a direita algo ou alguém me pega e me prende na parede. 

-Sweet..- disse balançando a cabeça negativamente e pegando na minha calça a arma.- Por que tanta desconfiança?- Ela apertava cada vez mais meu pescoço.- Acho que você não me conhece. Prazer, Lexi Carole.- ela sorriu. Seus olhos grandes e azuis invadiam minha alma e perfuram cada pedaço que eu tenho dentro de mim. 
Brad- Carole..-disse quase sem ar.- Claro que eu te conheço- sorri. 
Carole- Ótimo. Assim eu não fico muito tempo aqui. É o seguinte- ela apertou mais- eu quero que você avise pra SeuNome que não é pra ela duvidar mais uma vez de mim. Eu quero que ela fuja e nunca mais apareça na minha vida de novo, caso contrário eu destruirei tudo que ela tem nessa bosta que ela chama de vida, entendeu?-ela me apertou mais forte ainda na parede. 


SeuNome Pov's

Eu- Você vai ficar bem- disse logo depois que ele explicou toda aquela situação pra mim e pros meninos.-
Liam- Como você pode ter tanta certeza assim? 
Eu- Porque eu vou estar aqui sempre que você precisar.- sorri, acariciando os seus cabelos e ele retribuiu o sorriso. 
Liam- Obrigada. 

Já tínhamos passado do tempo de visitas, mas eu queria dizer apenas aquilo pra ele. Saímos da sala e nos despedimos de Niall e Zayn. Louis deixaria eu e Harry em casa. 

Não demorou muito e então chegamos. Louis estava estacionando o carro quando eu ouvi vozes dentro da casa. 

-Caso contrário, eu destruirei tudo o que ela tem nessa bosta que ela chama de vida, entendeu?

Eu- Eu preciso sair agora. 
Harry- Quem é que está lá em casa?
Eu- Lexi Carole. 

Louis parou o carro de qualquer jeito na calçada e então saímos dele. Corri até a porta e quase quebrei quando fui abrir. 

Eu- Sai daqui agora. 
Carole- Chegou quem eu queria- disse virando pra mim sem soltar o Brad. 
Eu- Solta ele.- pude ouvir os passos de Harry e Louis. Eles pararam atrás de mim. 
Carole- Olha só a minha criação e o 'amor de vidas'- disse fazendo aspas com a mão. Corri até Carole e a empurrei, pegando Brad. 
Brad- Ela está com uma arma com balas da madeira.- ele me avisou. Assenti com a cabeça. 
Eu- O que você tá fazendo aqui? 
Carole- Vim dar um aviso- disse andando pra mais perto de mim, ficando cara a cara comigo.- Vá embora enquanto eu não termino de tirar de você todas as pessoas que ainda te resta.- Ri. 
Eu- -gif-


Eu- Eu não tenho medo de você.
Carole- Pois deveria.- gif-


Eu- Eu deveria ter medo de uma vampira fracassada que inveja a minha vida? É isso? 
Carole- Você não sabe do que eu sou capaz de fazer, Rouse. 
Eu- Sei, sei sim. Então porque ao invés de ficar me ameaçando e mandando recadinhos como uma criança pirracenta, se dando o trabalho de acabar com a minha vida, você não me mata?- 


ela não me respondeu.- Sabe por que? Porque você não consegue ser mais forte do que eu. Você é fra..- Fui interrompida pela Carole. Ela estava com a mão no meu coração, prestes a arranca-lo. Seus olhos estavam cheios de lágrimas, porém lotados de ódio e raiva.- A... Arranque...- disse entre gemidos. 
Carole- Eu venci, SeuNome. Você não é nada- disse rindo. Logo Harry a pegou e a tacou na parede. Cai no chão por dois segundos até me recuperar, então quando eu me levanto, Harry está no chão com a Carole apontando a arma com balas de madeira pra ele. 
Eu- Brad, leve Louis pra qualquer lugar seguro. O porão, andem!- E foi isso que eles fizeram.- Atire qualquer bala que eu te mato aqui mesmo.- Sem esperar nenhum segundo a mais, ela atirou. Ouvi um gemido de Harry. Pensei em um feitiço e então coloquei fogo em Carole, começando pelos pés. Ela gritava, e aquilo soava como música para meus ouvidos. Fui aumentando as chamas e parei em sua barriga. Harry se levantou e olhou bem nos olhos de Carole. 
Harry- Filha da puta- e então ele quebrou o pescoço dela. Acabei com as chamas e olhei pra ele. Ele estava tentando tirar a bala do seu pescoço e então eu tirei pra ele. Era a primeira vez que ele brigava com alguém. Ele estava nervoso, mas nem tanto. 
Eu- Vai ficar tudo bem.
Harry- Ela quase te matou.
Eu- Eu sabia que você iria me salvar. Não fiz aquilo atoa.- ele olhou pra mim e sorriu. Nos abraçamos. 


[...]
Oláaaaaaaaaaaaa. 
Que saudadessssssssssssss.
Consegui postar, espero que vcs gostem. 
Eu vou colocar uma amiga minha aqui pra postar alguns mines imagines e quem sabe um Long. A bru também vai postar imagine e eu vou terminar o Long do Harry. 
Eu to sem not mas não quero que vcs fiquem chateadas comigo. 
Eu amo vcs. 
Beijos com gloss de amora. 

17 comentários:

  1. ameeeeeeeeei ta lindo sua diva...continua amore ta shoow

    ResponderExcluir
  2. suaaaa linda ta maravilhoso continua #carol

    ResponderExcluir
  3. sua linda nao vamos ficar chateadas contigo, nos eperamos e normal acontece vai por mim quando aconteceu isso cmg eu tava lendo seu blog poww eu pirei ate ir morar cm a minha vo ate o meu not voltar eu fui pq la tinha entao aproveitei kkkkk ta lindo continua #ana

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E horrivel mesmo, e o pior e que no meu not tinha a sinopse e alguns caps do prox imagine.. Vou ter que fazer tudo de novo depois.
      Mas enfim, obrigada ana banana <3

      Excluir
  4. Respostas
    1. vou continuar, esmeralda (nome lindo, por sinal)

      Excluir
  5. Aaaaaaah q perfeitooo, quero q vc saiba q sou apaixonada por historias de anjos, vampiros.... Seres sobrenaturais, e q esse imagine ta do jeitinho q eu gosto *-* continua loogo, to necessitando de imagines ou livros pra ler... E eu NUNCA vou ficar chateada se vc n postar, vc tem sua vida fora da internet, neeh
    Te amo, e amo seus imagines <3
    By: Miih Dionisio :3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada mih, de verdade.
      Eu tbm quero ler livros, eu tava lendo uma serie agora muito legal (harper conelly misteries) e uma fic interativa (pull me in), pode pesquisar qualquer um dos dois que eu tenho certeza que vc vai gostar. Pull me in n e sobrenatural, mas e perfeita. Harper conelly misteries e um pouco sobrenatural sim..
      Bom, falei muito aqui kkk
      Bejos mih, tambem amo vc <3

      Excluir
  6. Ta perfeito *-* continua amor!#Mary

    ResponderExcluir